Páginas

domingo, 1 de novembro de 2009

Coração

Coração



Coração é terra que ninguém vê
Quis ser um dia, jardineira
de um coração.
Sachei, mondei - nada colhi.
Nasceram espinhos
e nos espinhos me feri.
Quis ser um dia, jardineira
de um coração.
Cavei, plantei.
Na terra ingrata
nada criei. Semeador da Parábola...
Lancei a boa semente
a gestos largos...
Aves do céu levaram.
Espinhos do chão cobriram.
O resto se perdeu
na terra dura da ingratidão.
Coração é terra que ninguém vê - diz o ditado.
Plantei, reguei, nada deu, não.
Terra de lagedo, de pedregulho,
- teu coração. Bati na porta de um coração.
Bati. Bati. Nada escutei.
Casa vazia. Porta fechada,
foi que encontrei...

Cora Coralina



2 comentários:

Anônimo disse...

Existe alguém que caminha pelas nossas emoções. Nele podemos semear porque com certeza traremos com júbilo o fruto daquilo que plantamos.
A vida é assim mesmo. A fé não é antídoto para a vida, e nem sempre a vida responde coerentemente com a nossa fé

Wagner

Lucilene Soares disse...

:) Oie Wagner!

É verdade! E como é bom, ter este Senhor, amigo, que cuida de nós, caminha pelas nossas emoções,vale muito a pena semear neste amor, por que é Ele quem faz nascer o fruto e nos direciona para o momento propicio da colheita. O problema as vezes é que queremos gerar uma semente 'in vitro' de laboratório, enxertada de orgulho.

Muito obrigada Wagner, é uma honra, muito bom tê-lo aqui.

Um abraço.
Paz e bem!

Related Posts with Thumbnails
Share |