Páginas

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Eu te amo... Ainda


Eu te amo... Ainda


Hoje tive a certeza que, por mais que o tempo passe, não faz passar o que ficou de nós dois. Você que não pedi para afastar, mas que foi como semente plantada e, cultivada em meu coração. Cresceu e se tornou lembrança, em desabrochar, em flor que não se formou nem perfumou. Tudo o que sentimos, sentimos sem explicação. Era melhor assim. Porque explicar algo que talvez no fundo fosse imenso, pequeno, ou até, complicado. Melhor sentir, somente sentir. Eramos cúmplices de nossos desejos, de nossos segredos e olhares. Como se tudo fosse sobre medida, sem medida do tempo, tempo do espaço, como se o céu em nosso peito fosse sem limites, sem preconceitos e sem espera. Sabe, talvez hoje por esta nostalgia, me lembre de você. Você que não pedi para afastar. Que desejei sempre comigo e, que como desculpa hoje; hoje busco essa mesma nostalgia para dizer que lembrei de você. Não, não lembrei somente agora! Na realidade, eu nunca o esqueci. De repente, pego-me comparando-o com outras pessoas, em cada intimo, em cada ser. É assim que vejo você. Foi tão perfeito, quanto imperfeito. Tão capaz, quanto incapaz. Tão normal, quanto mais anormal eu possa deparar. Busquei dentro de mim sonhos edificados mas, não estruturados. Busquei esperanças que ficaram mutiladas na parte em que você levou. E, na leva, mutilei mais ainda meus sentimentos. Sentimentos que ficaram em pedaços, ruínas, como prova da minha atual realidade, em ausência saudade, saudade solidão.
Não, não sei mais, aonde está o sol, não sei mais onde brilha a eternidade, não sei nem mesmo do que eu preciso saber. Com este tempo que passa e, eu não passo se não passar por você. Preciso me libertar! Soltar as amarras do teu ser ao meu coração. Velejar em mares abertos, em espaço com gaivotas voando ao longe. Bem, perto sentir canção no bater das ondas. Em cada corte, em cada sangria, meu barco ao mar, de meu barco ao leo. Preciso, preciso assinalar, assinar toda essa solidão. Na doce certeza, que tudo isso ceda. Ceda lugar um dia, a dias intermináveis, na esperança que seja melhor ainda, que assim por mares a fora, de porto em porto, depois de mares nunca antes navegados por você. Não, não quero buscar as falhas ou defeitos, quero apenas fazer e, lembrar o melhor de nós dois. Sim, eu quero seguir. Alias, eu devo seguir, não posso viver onde o novo, o velho não trás. Então que se solte as amarras do meu barco pressas a este porto. Porto passageiro. Estou agora seguindo. Seguindo por tudo, por tudo e com tudo... Mesmo que eu te ame ainda, ainda muito mais.


Jussara Macedo®[Haja Hope]
(fevereiro/1993).


Lucilene disse:
Jussara Macedo é escritora, poetisa, missionária e uma grande amiga e irmã. Gosto da sensibilidade com que ela escreve e  aqui compartilho com vocês, queridos amigos e irmãos.

8 comentários:

Gresder Sil disse...

“Era melhor assim. Porque explicar algo que talvez no fundo fosse imenso”

Luciene:

Explique-me um pouco a mulher. Por que uma hora ela diz para o homem “você me entende”, depois ela diz “você tem que parar de querer explicar”

Será que por eu a vê-la como por um vidro transparente, ela se sente desnudada, ou porque ela gosta do mistério e do romance e foge ao compromisso.

Aproveitando, pergunto mais: quando ela diz “você deve esperar eu te procurar” é porque ela realmente não tem tempo e cabeça no momento, mas gosta do cara, e quer um momento onde esteja confortável para relação, ou é uma forma de despistá-lo, sem querer magoar.

Haja Hope disse...

Grata por teu carinho amiga =]

Glauceli disse...

Lu bom demais este espaço, parabéns!!
Quanto a Jussara de Macedo: Minha mãe que amo muito!!! risos

Lucilene Soares disse...

Oie querido Gresder! Antes de tentar explicação rss, quero te agradecer por seguir este simples blog e mui iniciante :). Saiba que apesar de sempre gostar de escrever, muitas vezes palavras soltas, versos, pensamentos meus... sempre foi algo guardado em uma gaveta. Para mim é um grande incentivo ter pessoas como você e os demais queridos que compartilham comigo deste singelo espaço. Obrigadíssima!

Well =D rss, vou responder por mim... tá bom!?
Como diz o poeta e (autor desconhecido)...

"Mulher é mesmo interessante: mesmo brava...é linda, mesmo alegre...chora, mesmo apaixonada...ignora, mesmo frágil...é poderosa! "
(Desconhecido)



1ª. Quando ela diz: Você me entende? ... na verdade ela não quer que você explique o que entendeu, ou a definição, e sim que você demonstre sem palavras, ou seja no silêncio do olhar, do abraço, do ombro amigo, do respeito, da compreensão daquele momento de fragilidade, da vontade de simplesmente chorar sem o julgamento de motivos maiores, ela quer simplesmente um abraço que acolhe, um 'colo' que acalme e acalente, sem sufocar... até que o dia amanheça e com isso com certeza a alegria e segurança permaneça. :) (Dificil né)... Quem entenderá a alma da mulher? Aquele que tiver amor, amá-la com sensibilidade e respeito. A mulher é também misteriosa, romântica(não todas rs eu bem sei)e quer sim compromisso, mas precisa em meio a este misto de fantasias, sentir o chão onde pisa e irá pisar por toda a vida.

2ª. Quando ela diz: "Você deve esperar eu te procurar"

Bom, pode ser que algumas mulheres por não querer magoar, se escondam atrás desta frase. Particulamente acho 'tólice', e alimenta esperanças onde não existem, acho uma atitude meio egoista de continuar prendendo o outro. Penso que a maioria quando diz, é por que realmente precisam de um momento para refletir, ponderar, avaliar... mas, não pode ser 'muito este tempo' que seja estipulado, um dia, dois. Espero ter contribuido... e não confundido. rs ;)

Um abraço,

Graça, paz e o bem estejam sempre em você!

Que Deus nos abençoe!

Lucilene Soares disse...

Haja Hope! Jussara, minha querida amiga, sou eu quem agradeço,e mais ainda agradeço ao Senhor Deus por presentear-me com tua preciosa amizade.
Amo-te!
Beijos

✿♥♫★

Glauceli, como disse a você outro dia, apesar de nosso contado recente, já a conheço, admiro, amo como amiga e irmã desde quando conheci a Haja Hope, e sempre lhe observava nas fotos das viagens missionárias e bases da Emac. És muito preciosa, uma querida!
Muito obrigada por sua amizade e carinho minha irmãzinha. :)

Beijos

Que o Senhor Deus nos abençoe!

M. Araújo da Cunha disse...

lindo texto, suave e doce como uma carícia ao amanhecer.

Parabéns

João Carlos disse...

Luciene, que coisa linda! Quem já não viveu isso né?

Obrigado pela visita em meu humilde blog, estou fuçando o seu e estou gostando muito, também vou te seguir...

JC

Lucilene disse...

Olá, João Carlos!
:) Muito obrigada! Gostei demais do teu blog e me identifico com teu relato 'passado' pelo 'evan-gelho' da teo/prosperidade, estive por alguns anos na mesma 'deMônização'(entre 95 a 99).

Também estou seguindo teu blog..
Mais uma vez, muito obrigada, és muito bem vindo!

Um abraço em toda familia.

Related Posts with Thumbnails
Share |