Páginas

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010



Quando o paraiso não é como esperamos






Thiago Azevedo



Certa vez, sentado em um dos bancos da igreja, grande e bastante destacada pelo tipo de membresia que tinha, eram todos de classe alta, era bastante difícil ver um membro menos abastado, quando havia, logo se sentia mal e ou se retirava, ou procurava se "camuflar" para ficar mais próximo possível do restante do grupo.

Num domingo como qualquer outro, se iniciou o culto daquela manhã e como sempre, tudo bem executado, as músicas como foram tocadas como nunca antes, tudo perfeito até então. Exceto pela entrada de um velhinho, bem maltrapilho e que aparentava não ter nenhum bem material.

O pastor começou sua homilia com o título sobre vida eterna. O foco do texto fora o do qual Jesus havia falado sobre sua partida para preparar lugar para seus discípulos. E até certa altura da mensagem o velhinho ficou atento, ouvindo o experiente pastor falar sobre céu e inferno, falar também sobre suas conjecturas de um paraiso marcado por ruas de ouro, casas com portas de diamantes, coroas com pedras preciosas e por aí vai.

Ao ouvir tudo isso, o velhinho se levantou, todos observaram para ele, inclusive o pastor que não ainda não havia notado sua presença e lhe interrogou do púlpito:

- Por que vais meu caro?

- Porque não compreendo sua mensagem? Respondeu o velhinho.

- Mas por que não compreendes?

O velhinho delicadamente se aproximou do púlpito e pediu a palavra ao pastor, que nunca havia feito aquilo, mas sentiu que deveria. O velhinho se aproximou do microfone e começou a falar.

- Eu tenho dúvidas sobre o céu que vocês pregam, justamente porque não faz parte da minha realidade. Sou um morador de rua e pelo que ouvi hoje, a percepção de céu e inferno são diferentes para cada um de nós. Enquanto que o inferno de vocês é existencial, o céu, é apenas um reflexo da realidade abastada de vocês. Para nós, o inferno é acordar dia após dia, sozinho, abandonado, sem ter onde reclinar o semblante, sem ter o que comer, sem saber se irá sobreviver à próxima noite, na verdade, o céu nesse momento é não haver a próxima noite. Porém, existe para nós um outro céu, quando alguém consegue olhar para baixo e vê que existe uma vida e nos dá a mão para levantarmos e nos tirar desse abismo. Isso para nós representa a salvação, representa a mão do Cristo que vocês falam, não sei se é o mesmo, pois o de vocês foi embora construir mansões. Infelizmente não consigo me ver morando nesse tipo de moradia.

E o velhinho continuou:

- Isso me faz recordar uma passagem no evangelho de Lucas sobre um mendigo e um homem rico chamado Lázaro, aquele era desprezado pelo rico e quando o pobre mendigo morreu, foi para o seio de Abraão. Paralelo a essa história li uma vez sobre um tal de sermão da montanha, onde diz que bem aventurados são os pobres, pois deles é o reino dos céus, essa passagem também em Lucas no capítulo 6 e outro texto que me faz pensar sobre tudo isso é o de Mateus 25 que quero ler pra vocês.

"E quando o Filho do homem vier em sua glória, e todos os santos anjos com ele, então se assentará no trono da sua glória; E todas as nações serão reunidas diante dele, e apartará uns dos outros, como o pastor aparta dos bodes as ovelhas; E porá as ovelhas à sua direita, mas os bodes à esquerda. Então dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde, benditos de meu Pai, possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo; Porque tive fome, e destes-me de comer; tive sede, e destes-me de beber; era estrangeiro, e hospedastes-me; Estava nu, e vestistes-me; adoeci, e visitastes-me; estive na prisão, e fostes ver-me. Então os justos lhe responderão, dizendo: Senhor, quando te vimos com fome, e te demos de comer? ou com sede, e te demos de beber? E quando te vimos estrangeiro, e te hospedamos? ou nu, e te vestimos? E quando te vimos enfermo, ou na prisão, e fomos ver-te? E, respondendo o Rei, lhes dirá: Em verdade vos digo que quando o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes. Então dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos; Porque tive fome, e não me destes de comer; tive sede, e não me destes de beber; Sendo estrangeiro, não me recolhestes; estando nu, não me vestistes; e enfermo, e na prisão, não me visitastes. Então eles também lhe responderão, dizendo: Senhor, quando te vimos com fome, ou com sede, ou estrangeiro, ou nu, ou enfermo, ou na prisão, e não te servimos? Então lhes responderá, dizendo: Em verdade vos digo que, quando a um destes pequeninos o não fizestes, não o fizestes a mim.E irão estes para o tormento eterno, mas os justos para a vida eterna." Mateus 25.31-46

Ao dizer estas palavras, se despediu e foi em direção à rua e nunca mais voltou àquela igreja...


Paz e bem

Postar um comentário
Related Posts with Thumbnails
Share |