Páginas

domingo, 21 de fevereiro de 2010

Pôr do Sol

O sol que leva seu último raio de luz
Deixa em mim uma saudade tamanha
De um tempo que vivi, mas não sei,
Parece tão distante e tão profuso
De uma felicidade que um dia abandonei.

Sinto uma saudade que não cabe no tempo
Que me arranca do presente momento
E me leva para longe na história
Onde não me acompanha a memória.

Um momento que não sei bem dizer
Vejo a mesma tarde, o mesmo sol,
Um último raio de luz, porém sem saudade,
Nem vazio, apenas um sentimento de paz.

Manifesta na simplicidade da companhia
Daquele que foi e sempre será,
Que nunca nos abandonou,
Bela nostalgia do retorno ao lar.

O sol se foi e percebi qual era a saudade,
Do tempo em que o jardim me era belo
E o passeio ao raiar à última luz era singelo,
Quando a voz do Pai me vinha ao coração
“Venha filho amado, com quem me comprazo”.

(Thiago Azevedo)


Postar um comentário
Related Posts with Thumbnails
Share |