Páginas

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Chove lá fora


Chove lá fora, 
E da vidraça vejo um pássaro solitário, 
Tão frágil pareceu... 
De penugem delicada com tons de azul... 
Respingos d'água caiam sem piedade,
Fui ficando triste a pensar...
Pobre passarinho a penar... 
Quando num momento mágico
Se pôs a cantar... 
E ao seu lado 
Outros pássaros a pousar... 
Tudo em par ... 
Lado a lado, 
Um a um... 
Pobre de mim... 
Lene Soares

4 comentários:

Descanso da Alma disse...

Pobre de nós.
Fiquei emocionado ao ler esse poema e me vi observando este pequeno pássaro da janela molhada pela chuva.

Maravilhoso.

Paz e bem

Alexandre da Fonseca disse...

BOA TARDE LÚ!!! LINDO POEMA, CADA DIA MELHOR SEU BLOG....BJS

Lucilene disse...

Thiagoooo, grande abraçoooo!!!
Paz e bem!

Lucilene disse...

Boa noiteeeee Ale :)!!!
Sempre um prazer tê-lo por aqui!

Um beijãooooooooo

Obrigada pelo carinho.
;)

Related Posts with Thumbnails
Share |